O número de casos confirmados de Covid-19 subiu para 109 em SC. Existem também cerca de 336 casos suspeitos em todo o estado.

 

De todos os 109 casos, seis pessoas se encontram em UTIs, segundo informações do Secretário Estadual de Saúde, Helton Zeferino.

 

As cidades que têm casos de Covid-19 são:

 

*Balneário Camboriú – 9 casos

*Braço do Norte – 9

*Blumenau – 7

*Chapecó – 3

*Criciúma – 9

*Florianópolis – 20

*Gaspar – 1

*Gravatal – 2

*Içara – 1

*Imbituba – 4

*Itajaí – 10

*Jaguaruna – 2

*Jaraguá do Sul – 2

*Joinville – 4

*Laguna – 1

*Lages – 1

*Navegantes - 3

*Pomerode - 1

*Porto Belo - 2

*Rancho Queimado - 2

*São José - 6

*Tijucas - 1

*Tubarão - 9

 

As cidades de Laguna e Tijucas apareceram pela primeira vez na lista.

 

Houve um aumento de 26,7% com relação ao número de casos confirmados divulgados na segunda (23), quando eram 86 pacientes confirmados. A grande maioria dos infectados tem 60 anos ou mais, de acordo com o secretário.

 

O governo considerou positivo o fato de haver uma diminuição no número de casos suspeitos. Na segunda, eram 410.

 

Obras públicas são retomadas nesta quarta

 

Carlos Moises, governador do Estado de SC, afirmou que as obras públicas serão retomadas nesta quarta (25). Com isso, também deve ser autorizada a abertura de comércio de venda de materiais de construção.

 

Em relação à retomada dos demais setores, Moisés disse que "o governo já começou a programar normas que facilitem nossa convivência com o vírus e a capacidade produtiva vai ser retomada. Comércio, indústria, voltar à nossa atividade do dia a dia, mas com os devidos cuidados, fazer a sua higiene, lavar as mãos, evitar contato muito próximo".

 

A estratégia do governo é estudar, juntamente com representantes dos diversos setores da economia, qual a melhor maneira de fazer essa retomada.

 

Leitos

 

Moisés afirmou que Santa Catarina tem 801 leitos de UTI cadastrados. A pretensão do governo do estado é criar mais 713 em 30 dias. A ideia é usar estruturas em alas já em funcionamento, mas a secretaria não descarta hospitais de campanha ou o uso de outras estruturas em que leitos possam ser montados.

 

Reunião com governo federal

 

Na manhã desta terça, os três governadores dos estados do Sul do Brasil tiveram uma conferência a distância com o presidente Jair Bolsonaro, além do ministro da Economia, Paulo Guedes, da Saúde, Luiz Mandetta, e da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

 

"A reunião foi muito produtiva e a gente conseguiu avançar em algumas questões. Destacaria os R$ 8 bilhões que estão disponíveis para investimento na saúde, num cálculo de R$ 9 per capita, R$ 9 por habitante. Vão ter um impacto muito positivo nas contas da Saúde dos estados e municípios porque a gente entende que é um valor relevante que vem para somar esse investimento que nós precisamos fazer", afirmou Moisés.

 

O governador também afirmou que o ministro da Economia garantiu que todos os estados vão ter acesso a crédito. "Precisamos continuar obras de infraestrutura, pontes, rodovias. Precisa de dinheiro para o equilíbrio fiscal do nosso estado. Com acesso a crédito, não nos exige tantos investimos próprios e o estado pode usar o próprio investimento na saúde", disse.

 

Moisés também afirmou que o ministro da Saúde garantiu que enviará ao estado nesta quarta equipamentos de proteção individual para serem usados pelos profissionais da área.

 

Fonte: G1/SC