As doses de vacinas contra a Covid-19 devem chegar em Santa Catarina nesta segunda-feira (18). Segundo o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, a expectativa é começar a imunização após a logística de transferência dos imunizantes. Segundo a pasta, mais de 126 mil doses vão chegar ao estado nesta primeira remessa.

 

"Deveremos iniciar então hoje a imunização da sociedade catarinense contra o coronavírus. Hoje é um dia histórico para a saúde coletiva do Brasil, pra saúde, pro SUS, para o nosso Plano Nacional de Imunização e para o estado catarinense. Juntos venceremos", disse o secretário.

 

Após a informação, o prefeito de FlorianópolisGean Loureiro (DEM) afirmou em uma rede social que a cidade está preparada para começar a imunização.

 

"Se doses chegarem ainda hoje para Floripa, iniciamos aplicação hoje", escreveu

 

Secretário de Estado da Saúde (SES), André Motta, e Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ao lado das vacinas contra a Covid-19 — Foto: Secretaria de Estado da Saúde/Divulgação

Secretário de Estado da Saúde (SES), André Motta, e Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ao lado das vacinas contra a Covid-19 — Foto: Secretaria de Estado da Saúde/Divulgação

 

Motta está em São Paulo e participou de um evento no aeroporto de Guarulhos nesta manhã que deu início às entregas as vacinas para os estados. Os imunizantes chegam por terra e via aérea e estão sendo separados pelas equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a distribuição entre os municípios.

 

Logística

 

Vacinas contra a Covid-19 chegam a SC e vacinação pode começar nesta segunda-feira (18) — Foto: Reprodução/NSC TV

Vacinas contra a Covid-19 chegam a SC e vacinação pode começar nesta segunda-feira (18) — Foto: Reprodução/NSC TV

Por terra, a escolta é pela Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), que chegaram na Base Aérea de Florianópolis, por volta das 8h. Os veículos acompanharão as vacinas até o centro de distribuição da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, em São José, na Grande Florianópolis. Os detalhes do voo não foram divulgados.

Dentro de Santa Catarina, a escolta deve ficar a cargo de órgãos de seguranças estaduais, como a Polícia Militar e Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv). Nas regiões mais próximas à Capital, o transporte deve ser feito por rodovia, mas em áreas mais distantes, como o Oeste, aeronaves podem ser usadas no envio das doses.

Cada órgão municipal deve definir os planos de imunização, a logística e a quantidade de insumos necessários para abranger os moradores que pertencem ao primeiro grupo da campanha. (Veja os grupos prioritários abaixo)

Algumas cidades preveem agendamento, sistema de drive-thru, ônibus itinerante e vacinação a domicílio.

 

A expectativa da vacinação começar em Santa Catarina aumentou após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina contra a Covid-19, no domingo (17). Logo após a informação, a governo de São Paulo aplicou em uma enfermeira a 1ª dose da vacina no país.

 

Encontro em São Paulo

 

No encontro em São Paulo, o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que os estados podem começar a partir das 17h em todo o país. Mais de 4,6 milhões de doses começaram a ser distribuídas.

 

"A todas as famílias das vítimas, recebam a nossa solidariedade. É muito difícil perder alguém que amamos. Está dado o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo", afirmou o ministro.

 

O horário foi proposto, segundo ele, para dar tempo de todos os estados receberem as doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

 

Fases

 

 

  • Primeira: trabalhadores da saúde, a população idosa a partir dos 75 anos de idade, as pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e a população indígena. População estimada deste grupo é de 426.678 pessoas.
  •  
  • Segunda: pessoas de 60 a 74 anos. População estimada deste grupo é de 844.644 pessoas.
  • Terceira: pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença. População estimada deste grupo é de 1.365.028 pessoas.
  •  
  • Quarta: professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional. População estimada deste grupo é de 166.289 pessoas.

fonte: g1.globo.com