O novo epicentro do coronavírus em Santa Catarina será em Joinville, segundo o professor Lauro Mattei, que coordena o Núcleo de Estudos de Economia Catarinense da UFSC, que faz uma análise dos números de contágio por Covid-19 no Estado. Em entrevista ao programa Notícias da Manhã, da rádio CBN Diário, neste sábado (27), ele informou que os estudos apontam que o novo foco é a microrregião de Joinville.

 

Os dados serão publicados no boletim da Covid-19 em Santa Catarina desta segunda-feira (29).

 

De acordo com Mattei, o estudo é baseado nas confirmações da última semana, quando houve um aumento em mais de 70% do número de casos em Joinville. Ele chamou atenção para o fato de isso não ter acontecido em outras cidades de Santa Catarina, exceto em Chapecó e Concórdia.

 

— Joinville sempre esteve à frente e acima com o número de mortes. E sempre aparecia abaixo da média de Santa Catarina quando você fazia a comparação entre o número de casos por 100 mil habitantes. Nesta última semana, em 19 de junho, estava em oitavo lugar e hoje (sábado), aparece em terceiro. Houve um crescimento de 79% em apenas uma semana em Joinville.

 

Mattei também analisa que esta situação deve chegar a outras cidades da microrregião de Joinville, de São Bento do Sul a São Francisco do Sul. O comentário sobre Joinville foi feito quando o pesquisador falava sobre o circuito e o movimento da doença. Segundo ele, é possível ver a partir da análise dos dados que, atualmente, a doença já chegou a pelo menos 90% dos municípios de Santa Catarina e que, até o fim de julho, estará em todas cidades catarinense. Para ele, em junho, há um movimento muito grande de deslocamento do novo coronavírus para cidades pequenas, ainda que a maior concentração esteja nas cidades maiores.

 

— Só estes 30 municípios com população acima de 50 mil habitantes respondem por 70% dos casos. Quando olha dentro das microrregiões, é possível ver que há quatro microrregiões muito condensadas de dinâmica e evolução da doença, que são as regiões de Chapecó, Concórdia, Itajaí, Blumenau e, mais recentemente, em Florianópolis — analisou ele, citando que Joinville agora entra nesta lista.

 

Segundo a Secretaria Munipal de Saúde de Joinville, o alto número de casos confirmados na última semana deve-se à expansão da testagem. Em junho, foram realizados quase 12 mil testes — até maio, haviam sido feito apenas 2.406 testes. 

 

FONTE:nsctotal.com.br