Dois casos suspeitos da nova variante do coronavírus que estavam em análise foram descartados, informou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC). Nesta quinta-feira (14) a Dive recebeu os resultados de amostras enviadas para Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

No dia 31 de dezembro, a Dive informou que foi notificada de dois casos de Covid-19 em viajantes provenientes de Londres, no Reino Unido.

 

 

As amostras foram enviadas em dezembro para o laboratório da Fiocruz para verificar se havia circulação da nova variante do coronavírus no estado. Isso porque essa análise não é feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen), em Florianópolis.

 

Ainda segundo a Dive, os dois pacientes, que estavam em Joinville, no Norte do estado, foram monitorados e estão bem. Os contatos deles também haviam sido orientados sobre o isolamento social. O Estado não divulgou as idades e identidades dos pacientes.

 

Esses eram os únicos casos suspeitos da nova variante em análise no Estado até esta quinta, segundo a Dive, que aguarda resultado de oito casos suspeitos de reinfecção pela Covid-19. Santa Catarina tem 533.338 casos confirmados, com 5.794 mortes pela doença, segundo o boletim estadual divulgado nesta quinta.

 

Pesquisadores detectam dois casos de nova variante do coronavírus em São Paulo — Foto: JG

Pesquisadores detectam dois casos de nova variante do coronavírus em São Paulo — Foto: JG

 

Os primeiros dois casos da nova variante no Brasil foram registrados em 31 de dezembro. A descoberta foi feita por meio de sequenciamento genético.

 

A variante, chamada de B.1.1.7, já foi registrada em pelo menos outros 17 países. Ela tem mutações que afetam a maneira como o vírus se fixa nas células humanas e é 56% mais contagiosa. Não há evidências de que a variante provoque casos mais graves ou com maior índice de mortes, nem que seja resistente às vacinas.

 

FONTE: g1.globo.com