No mês que marca o início do verão, o Dezembro Laranja reforça a prevenção ao câncer de pele — aliás, cuidados devem ser tomados ao longo do ano. A campanha ressalta a importância da adoção de medidas de saúde, como evitar os horários de maior incidência solar (entre 10h às 16h) e a utilização de protetor solar com fator 30 (FPS 30) ou maior, que deve ser reaplicado a cada duas horas.

 

As pessoas devem ficar atentas durante os momentos em que executarem atividades externas. Inclusive, a Associação Catarinense de Medicina do Trabalho (ACMT) faz o alerta através do site da entidade citando outras ações importantes, como a utilização de chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV e roupas que cubram boa parte do corpo, além de uma boa hidratação.

 

— Quanto mais clara a pele, mais é sensível ao sol, pois ela tem menos proteção. Porém, as pessoas com a pele mais morena não estão imunes e precisam da reaplicação do protetor solar — declarou a médica Paula Barroco, integrante da Sociedade Brasileira da Dermatologia, em entrevista a Mário Motta no programa Notícia na Manhã, da CBN Diário.

 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pele não melanoma, o mais frequente do país, chega a cerca de 180 mil novos casos por ano. Apesar do grau baixo de letalidade, os números são considerados altos. Santa Catarina possui uma taxa estimada de seis casos para cada 100 mil homens e cinco casos para cada 100 mil mulheres.

 

Cuidados para proteger a pele:

 

- Usar chapéus, camisetas e óculos escuros com proteção UV.

 

- Usar diariamente filtros solares que protejam contra radiação UVA e UVB e tenham um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Reaplicar o produto a cada pelo menos duas horas, nas atividades de lazer ao ar livre.

 

- Evitar a exposição solar durante o horário entre 10h e 16h.

 

- Cubra as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas.

 

- Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.

 

- Observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas.

 

- Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

 

- Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo.

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

 

FONTE: nsctotal.com.br