O ômega 3 é uma gordura, ácido graxo poliinsaturado que é essencial á saúde humana, o qual não é produzido pelo organismo, adquirido por meio da alimentação. É considerado um antioxidante e pode atuar na prevenção de doenças, como arterioesclerótica e doenças cardiovasculares, obesidade, contribui para o desenvolvimento e crescimento neural e fetal, diminui a agregação plaquetária e a vasoconstrição, previne depressão, antitrombótica e atua no sistema imune.

 

O ômega 3 pode ser encontrado em formas naturais como animais marinhos ou de forma artificial em fármacos. Os peixes são as fontes mais conhecidas de ômega 3, mas há diferenças significativas entre as diversas espécies de peixes quanto a concentração de ômega 3. A recomendação de ômega 3 diária seria de 2000mg/dia, sendo necessário consumo de 222g/dia de pescadinha ou 253g/dia de Salmão, por exemplo. Com isso, a suplementação acaba se tornando algo mais prático para consumir o nutriente em quantidades necessárias na prevenção do aparecimento de doenças. As oleaginosas também são fontes de ômega 3, mas possuem um valor baixo deste nutriente em sua composição. 

 

Com isso, a forma mais viável para obtenção das quantidades adequadas de ômega 3 são por meio da suplementação de ômega 3, pelo fato do consumo de certos alimentos não possuírem alta concentração do nutriente.

 

Mas é importante tomar cuidado com excessos na suplementação, pois podem gerar efeitos colaterais, como aumento do tempo de sangramento, distúrbios gastrointestinais, piorar o perfil glicêmico de diabetes, sangramento gengival. Assim como, por ser uma gordura, aumenta a ingestão calórica e do peso corpóreo. A suplementação recomendada e que seria segura é de até 16g de óleo de peixe no dia. Procure um profissional da saúde que possa te orientar e definir as doses diárias adequadas e se há necessidade de suplementação. 

 

Para maiores informações, consulte minha página no Facebook ou instagram, nutricionista Everlin Massing, até a próxima!

 

FONTE:

PESSOA, Danielly de Pinheiro et al. Influência da suplementação de ômega 3 no rendimento físico de praticantes de exercício físico. Motri. [online]. vol.14, n.1, 2018.

BORGES, Mariane Curado et al. Ácidos graxos ômega-3, estado inflamatório e marcadores bioquímicos de pacientes com lúpus eritematoso sistêmico: estudo piloto. Rev. Bras. Reumatol. [online]. vol.57, n.6, 2017.

CARDOSO, Isadora Bianco; et al. Consumo de ômega 3 em hipertensos de Maceió-AL. GEP NEWS, Maceió, v.1, n.1, p. 99-104, jan./mar. 2018.

VAZ, DIANA SOUZA SANTOS; et al. A IMPORTÂNCIA DO ÔMEGA 3 PARA A SAÚDE HUMANA: UM ESTUDO DE REVISÃO.  Revista UNINGÁ Review. Vol.20,n.2,pp.48-54, 2014.

BENJAMIM, Cicero Jonas Rodrigues; et al. O CONSUMO DE ÔMEGA 3 E 6 E A SUA RELAÇÃO COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS. Rev. e-ciência, 6(2): 114-120, 2018.